11 de junho de 2008

Garotas Interrompidas


Depois do caso Isabella, tudo que acontece entre pais e filhos vira notícia. A que mais me emocionou esses dias foi o caso das duas adolescentes de São Paulo que foram no cinema e não voltaram pra casa desde quinta passada (05 de junho). Giovanna e Lívia tem 15/16 anos e já estavam orquestrando uma grande aventura a algum tempo. O negócio com os pais ficou tão desesperador que quebraram o sigilo telefônico e do MSN nas meninas pra descobrir o que aconteceu. Até ontem só sabiam que elas tinham arranjado uma carona com o pai de um outro menino em São Paulo mesmo. Agora, o melhor da história é que elas conseguiram chegar até Bagé no RS. E pelo que tudo indica, de carona. As duas estavam bem e sãs e a fim de aventura.

Gente, elas vão voltar com umas boas histórias pra contar, no mínimo. O plano das duas era chegar até Buenos Aires e parece que elas já tinham juntado uma grana vendendo aparelhinhos do dia a dia, tipo I-pods e afins.

Não que eu ache que adolescentes devam seguir esse tipo de plano, mas pelo menos mostra que as duas tiveram coragem pra se jogar de com força numa aventura desse naipe e nessa idade. Acho digno, viu. Acho mesmo. Não só passearam Brasil afora como ganharam seus 15 minutos de fama. Palmas.

Via G1

Pós-post: Gente, só esclarecendo um ponto aqui. Acho que me expressei mal nesse post, portanto, quero deixar claro que realmente não acredito que adolescentes devam fazer esse tipo de coisa. Estava apenas mostrando um outro lado da história. Óbvio que foi completamente irresponsável e inconsequente, mas, do ponto de vista adolescente, com certeza vai ser um marco na história das famílias das meninas. Agradeço aos comentários ressalatando a irresponsabilidade das meninas e apontanda a minha falta de tato aqui no blog.

Beijos.

8 comentários:

talinda disse...

já fiz igual elas, a pouco tempo, vale muito a pena. vc se sente muuuuuuuuuuuuuuuuuito corajoso, mas eu fui sozinho.

mas tem q tomar seus devidos cuidados.

beijomeliga

Anônimo disse...

o engraçado é que, em nenhum momento, você parou para analisar a irresponsabilidade dessas garotas.

Elas queriam aventura? Queriam seus 15 min de fama, como vc citou? Ótimo.

Querer não é poder. A partir do momento em que vc ainda depende financeiramente e emocionalmente dos seus pais (que é o caso), vc não pode, simplesmente, achar que tem o direito de sair de casa, mentir e viver loucamente, sem achar que isso não causará nenhum dano.

Elas não sabem nem limpar a bunda direito, imagina se cuidar a ponto de não sofrer alguma coisa.

O máximo que elas tiveram foi sorte em não ter acontecido o pior. E duvido que alguém saiu feliz com essa história toda.

Todo mundo tem o direito de viver sua vida, desde que seja com responsabilidade e encarando as consequências.

Lamentável seu apoio ao que essas 2 imbecis fizeram.

Sim, eu já tive a mesma idade do que elas e, sim, já tive vontade de fugir. Mas sempre pensei em mim (no que poderia acontecer) e na minha família.

Elas foram egoístas, achando que viver loucamente é legal. Nem sempre a vida imita a arte, nem sempre ser Thelma e Louise dá certo... nem no filme deu...

tsc..tsc...

Phelipe disse...

nossa, eu ia até dizer que elas foram super irresponsáveis, mas depois do sermão de cima, eu fico na minha. o.o"

Original Dolls disse...

Joooey concordo mtooo c vc garootaa! Cada um vive sua vida como quer. Não importa se vc tem 15 ou 100 anos! Claro que foi suuuuper irresponssável da parte delas... as famílias ficaram num pavor soh! Imagina!
Mas não acho se seja tão absurdo assim...(a pessoa aí eh meio dramática) tem outras de 15 por aí que fazem coisas bem pior e ninguém tah ligando!
Elas tinham um plano, e deu tudo certo! Sinal que foi bem feito!
No momento em que decidiram entrar nessa, elas aceitaram os riscos que estavam correndo! Óbvio!
Acredito que elas não são retardadas... e 15 anos não é 10 ou 12.
Hj não é como ontem e nem será como amanhã... os jovens estão crescendo cada vez mais cedo. É só ter meio neurônio, para parar e olhar em volta! Tá mais do que na cara!
A pouco tempo aqui no sul uma garota de 16 anos foi presa por estar numa gangue que assassinou uma galera! Uma delas uma outra menina. Q ela própria matou friamente ( a fofa bb, abriu a miga da virilha até o pescoço). E olha que não era nenhuma coitada hein!

O foda de toda essa história é que as duas não pensaram na família...tirando isso...por um lado é bom elas serem assim... pq é sinal que elas tem sede de viver e querem ser independentes. Horrores melhor do que a geração passada, que formou um bando de vagabundo, o que tem de gente que nasceu no fim dos 70's e 80's que são NADA! É incrível... na época foi o início do consumismo, da super proteção dos pais, o bOooOm da mania de limpeza e do que é belo e correto!
Agora as novas gerações estão de saco cheio disso... A galera quer inovar, ser diferente, auto suficiente... viver grandes aventuras. (As agências de intercâmbio é que sabem bem).

Além do mais... uma história dessas para contaaaar... não eh todo mundo.

PALMAS P/ ELAS. KKKKKKK

\o/

Original Dolls disse...

Ahh! Sorry pela redação aí! KKKKKK
Bjoo Joeey!

Scapegoat disse...

hoje descobri que essas duas estudam com um amigo meu, haha. só os babados!

"m" disse...

Anônimo, sua vida me dá pena. Beijos.

Débora disse...

O que eu tenho notado em comentários de vários blogs, é que a todo momento tem alguém dizendo que "ai, elas não saberiam se virar sozinhas", "nossas, e se acontesse alguma coisa?" e etc.

Gente, não são mais crianças, ambas já tem mais de 15 anos... conheço pessoas que começaram a se sustentar com essa idade - isso quando não sustenta uma família inteira - e nem por isso caiu uma mão ou um pé.

Sair para se virar, como elas queriam, não significa necessariamente que elas vão morrer, se prostituir, ou algo que valha.

Foram irresponsáveis? Foram, concordo. Mas nem por isso é motivo da algazarra toda feita pela imprensa e, para variar, novamente pela polícia.

A não ser que pessoas que estudam em colégios particulares e tenham um nível de vida melhor não tenham capacidade para se virar, o que eu duvido. Afinal de contas, como já diria meu avô, quando a água bate na bunda a pessoa aprende a nadar.

by TemplatesForYou-TFY
SoSuechtig, Burajiru